Mostrar mensagens com a etiqueta naturismo. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta naturismo. Mostrar todas as mensagens

29/03/2015

NATURISMO - UMA FILOSOFIA DE VIDA PLENA DE VALORES HUMANOS

Num tempo e num mundo onde cada vez mais a violência sob as mais diversas roupagens - em lugares, ocasiões e oportunidades - toma conta da maneira de estar do homem, o NATURISMO, como filosofia e prática de vida em comum com o universo que nos rodeia, parece constituir um oásis de bem estar e de felicidade que urge preservar, divulgar e incentivar.

A comunhão dos valores tradicionais do HUMANISMO com o sentido da preservação do meio ambiente natural e da saúde física e psíquica, faz do NATURISMO uma prática de vida plena de valores, contrastando com o deserto agreste em que se vem transformando o mundo em que vivemos.

"Todos os homens nascem Livres e Iguais" - Artº 1º da Declaração Universal dos Direitos do Homem.

Para o naturista não só os homens nascem livres e iguais, como assim devem continuar a viver porque os valores da LIBERDADE e da IGUALDADE são pilares fundamentais da sua filosofia.

Desde logo, o naturista é um ser profundamente livre. Livre de preconceitos hipócritas que acorrentam o ser humano a posturas anti-naturais, geradoras de desvios capazes de moldar um futuro cheio de escolhos deformadores da vida em que o receio, enquanto sentimento aterrador se defende com todas as formas de violência.

A LIBERDADE no naturista assume toda a sua plenitude que, por ser física e psíquica, é a simbiose perfeita que lhe proporciona todo o bem estar, toda a harmonia quo o leva ao são relacionamento com os outros e com a NATUREZA.

A IGUALDADE no naturista começa na aceitação de si mesmo (e dos outros) tal como nasceu, tal como é e tal como se vai transformando ao longo do seu ciclo de vida. Essa assinção da vida é naturalmente transportada para a sua visão do mundo, daí resultando o seu são relacionamento com os outros e com o meio ambiente. Despido de roupagens, o naturista é igual a si mesmo, igual aos outros, respeitando a igualdade de oportunidades de vida para todos os seres que constituem o universo que o rodeia.

Neste enquadramento, o sentido da fraternidade e da solidariedade floresce naturalmente, transformando o naturista num ser em que a convivência com os outros é fraterna e solidária. Fraterna porque desde logo respeitadora. Solidária porque partilha sentidamente os grandes valores do NATURISMO.

A PAZ constitui outro valor essencial para o naturista. Ela começa afinal dentro de si e reflecte-se em todos os seus actos, quer no relacionamento humano, quer com a NATUREZA. A harmonia que sente física e psiquicamente molda a sua atitude, tornando-o um ser profundamente pacífico.

A PROTECÇÃO DO MEIO AMBIENTE NATURAL constitui uma divisa fundamental no naturista. Ele sabe que o equilíbrio ecológico constitui condição de Mais Vida e Melhor Vida. Só uma NATUREZA harmoniosa lhe proporciona o bem estar. O desenvolvimento para o naturista não é um fim a alcançar sem princípios, bem pelo contrário - ele deverá ser feito de forma sustentada ao serviço do Homem, sem prejuízo da manutenção do equilíbrio natural fundamental para todos os seres que com ele partilham a Vida no mundo.

Todos estes valores se acentuam e purificam no naturista, resultado da sua integral nudez . Através dela o naturista capta as forças vitais existentes na NATUREZA que, de forma determinante contribuem para a sua felicidade.

O naturista não vive os "tormentos" relacionados com o exibicionismo têxtil e a obcessão sexista. Com a sua nudez psíquica o naturista não diferencia o seu próximo por aquilo que veste, nem vê no sexo uma finalidade do seu relacionamento. O naturista ama a Vida e a sua nudez plena partilhada colectivamente influencia de forma sã e positiva a sua postura sexual. Ele encara o sexo de forma natural e pratica-o de forma saudável com a(o) sua(eu) companheira(o) de forma a que lhes proporcione partilhadamente prazer do qual retiram assim todo o benefício dessa comunhão.A sensualidade no naturista reside no aproveitamento de forma ampla e integral das sensações resultantes do seu contacto físico com toda a NATUREZA, elementos e seres, absorvendo assim todo o estímulo positivo gerador de bem estar.

Para o naturista o nú não é um fim em si mesmo, mas antes o meio pelo qual alcança a harmonia psíquica e a captação física das forças vitais que emanam da NATUREZA e não pode por isso ser confundido com ausência de decoro sexual. Como escreveu o Papa João Paulo II (ainda então Bispo de Cracóvia) em "Love and Responsability"* - "O decoro sexual não pode, de nenhuma forma, ser associado ao uso de vestuário, nem a vergonha com a ausência de roupa e a total ou parcial nudez . . . A nudez como tal não deve ser equiparada ao descaramento físico. A ausência de decoro existe apenas quando a nudez desempenha um papel negativo no que respeita ao valor da pessoa, quando o seu propósito é o de resultar em apetite sexual, no qual a pessoa é colocada na posição de objecto de prazer".

Assim, também o naturista repudia todas as formas de exibição e sujeição do corpo humano para fins de exploração comercial e física incluindo, naturalmente, a sexual. Para o naturista, a contemplação da nudez permite antes compreender a verdade humana na sua plenitude, na sua beleza e sobretudo na sua dignidade.

Um ponto de vista Naturista por: Laurindo Correia - Presidente do CNC - Clube Naturista do Centro
* Tradução de H.T. Willets - Farrar, Strauss & Giroux, N.Y. 1981, (página 190)



Nota: Fonte
Artigo retirado do link acima. Um texto escrito à muitos anos pelo então Presidente do CNC Laurindo Correia que se mantêm actual.

O texto foi reproduzido com a formatação original, o email do autor poderá ter mudado .

 

22/02/2015

Barreiras - 4: O Social – Aceitação plena

O Social – Aceitação plena

Para que a nossa caminhada esteja completa, para que a nossa viajem tenha sucesso falta ultrapassar uma ultima barreira, a Barreira do Social.

O ser humano é por tradição um ser social, vivendo em sociedade, em família, em parceria.

Passadas as etapas anteriores onde se aceitou o Eu, o Corpo, o estar Nu em Natureza, com a Natureza ao Natural, é tempo para o passo seguinte, é tempo de superar a ultima barreira:

A socialização ao Natural.

Depois das três barreiras anteriores, parece fácil, se eu já me aceitei, se eu já me despi e aceitei o meu corpo, se eu já aceitei e já consegui comungar ao natural com a natureza, com o universo e já consigo estar em espaços onde estão presentes outros seres ao natural, então confraternizar, partilhar e socializar com eles será um passo naturalmente fácil.

É natural que seja o passo seguinte porque como foi dito para o ser humano faz parte da sua genética estar em grupo, em sociedade, em família, com amigos , com conhecidos ou mesmo com estranhos acabados de conhecer, que connosco partilham os mesmo ideais.

Mas esta ultima barreira que parece tão fácil e acessível, levanta ainda mais barreiras, mais medos, muitas ideias, pensamentos e indecisões.

Um mar de perguntas surge à nossa frente:
Como se vai comportar o meu corpo?
Como se vai comportar o meu olhar?
Como é que eu me devo comportar?
O que devo ou posso dizer ou fazer ?
Como devo estar?
Como deve cumprimentar?
Etc.

Até aqui fui caminhado sozinho, ou eventualmente acompanhado, dentro do meu espaço, do mundo, foi realizando a minha caminhada interior, individual, controlei os acontecimentos, a velocidade, o momento, o espaço e o tempo. Cresci ao meu ritmo ao meu jeito.

Agora será diferente, a interacção com os outros é dinâmica, o controlo não é exclusivamente meu, mas sim de todos os presentes.

Foi para este momento que caminhei, que me preparei, é este o momento que quero viver e vivenciar, no limite tenho o poder de recuar, de voltar à etapa anterior, de me proteger.

Tenho o meu “botão de pânico” que me permite sair, fugir, recuar, voltar á minha zona de conforto onde tudo conheço e tudo controlo.

Mas… ao retroceder, ao recolher à minha zona de conforto, não ultrapassei a ultima barreira, aquela que estava já ali, aquela que era o meu objectivo e para a qual tanto trabalhei, procurei antes refugiu no meu Eu individual.

Não… não é este o meu caminho, não é este o meu desejo nem a minha vontade, respiro fundo, ou em frente, enfrento a barreira e sei que vou conseguir.

Já agora, onde e como o vou fazer, qual o espaço ideal, o lugar certo e adequado?

Parece que as duvidas não têm fim, surjam umas atrás das outras, tantas perguntas, tantas incertezas, tantas respostas.

Qual o melhor local? na praia? No campo? Num parque naturista?
E com quem? Em família? Com amigos? Numa actividade associativa? Indoor? Outdoor?

Com tantas perguntas, com tantas respostas, no meio de tantas possibilidades e incertezas, estamos perante a barreira que aparente ser a mais a mais complexa e a mais complicada.

Páro para respirar e afinal… o melhor local é único para cada um de nós, é o local, o tempo e as pessoas onde e com quem em me sinto mais confortável para com elas e com a sua ajuda e apoio, e no limite comigo mesmo, onde Eu escolho dar o passo, no momento em que Eu escolho dar o passo.

No meu momento, no meu tempo e no local por mim escolhido Eu ultrapasso a barreira de me socializar, Eu trono-me um Naturista na sua plenitude e apenas e tão só tenho de ser eu próprio, eu mesmo, assim tão simples e tão fácil.

Apenas tenho de respeitar o próximo, a filosofia naturista, ter os comportamentos adequados e socialmente aceites no meio Naturista.

Tudo se resume ao Eu estar confortável comigo mesmo, com os outros, agindo naturalmente até atingir o pleno, até me esquecer que estou nu, despido, sem roupas.

Naquele momento a minha “roupa” é o meu corpo, naquele momento não me sinto despido, nu, mas sim “vestido” com o meu Eu, com o meu Corpo, eu e todos os outros que me rodeiam vestimos o mesmo traje, a mesma moda e o mesmo estar.

Todos os presentes com a sua “roupa” única e só sua, mas todos em socialização ao natural, confortáveis consigo próprios, plenos com todos os que os rodeiam, saboreando os elementos da natureza e o interior de cada um de nós.

Chegado aqui estamos prontos, preparados para viver o naturismo em plenitude, o difícil agora passa a ser o não viver em naturismo, o usar roupa, etc.

Cheguei,
                Ultrapassei as barreiras,    
                                                     Vivo plenamente bem comigo mesmo.

Link para todas as Barreiras:
Barreiras 1        
Barreiras 2       Barreiras 3       Barreiras 4
____________________________________________________





21/02/2015

Barreiras - 3: O Publico – Aceitação natural

O Publico – Aceitação natural

Agora que aceito o meu Eu e o meu Corpo, estou pronto para seguir novamente na caminhada, estou pronto para vivenciar a natureza de forma natural, estou pronto para que a natureza e eu sejamos um só.

Seja na praia ou no campo, no sentir a terra, a agua, no o ar e o fogo em simultâneo, sinto-me em casa, sinto-me em comunhão com a natureza , com o universo.

Passei de um Ser individual e individualista, para algo muito maior que faz parte de um todo, sinto-me pleno e um só com o universo.

Cada ponto do meu corpo está em comunhão com a natureza, cada espaço do meu Eu está em comunhão com o universo, com a plenitude.

Só quem se atreve a experimentar a vivenciar é que pode perceber esta sensação, esta forma de estar e de sentir.

Não se pode traduzir em palavras, estas nada significam, apenas com o sentir em pleno, com a vivência da experiencia, com a entrega à natureza podemos aspirar a este sentimento de plenitude.

Sentir uma experiencia única, indescritível, diferente para cada um de nós, valorizada de forma diferente e única, sentir algo que não se descreve, sente-se apenas, vive-se, não se conta, é nosso e só nosso.

Sente-se a plenitude do momento, naquele momento, naquele lugar, ali, onde estamos no espaço e no tempo, único e indivisível, magico, sublime.

E tu… Experimenta, atreve-te, vive, sente e embarca nesta viagem ao centro do Universo, ao centro de ti mesmo, ao todo, ao teu Eu, navega no oceano da plenitude partindo à descoberta de ti próprio e de tudo o que te rodeia, mas que está simultaneamente longe do teu olhar.

Estás nú, despido, perante ti próprio e perante o mundo, estás pleno, não importa o que vês ou o que mostras, apenas o que sentes.

Estás pronto para nova viagem, para nova barreira.


Link para todas as Barreiras
Barreiras 1       
Barreiras 2       Barreiras 3      Barreiras 4
___________________________________________________

20/02/2015

Barreiras - 2: O Corpo - Aceitação exterior

O Corpo - Aceitação exterior

À medida que nos descobrimos e aceitamos o nosso corpo surge como como uma extensão natural do nosso Ser.

O Corpo que nos acompanha desde o nascimento, evolui e transforma-se ao longo dos tempos mantendo-se inalterada a opressão sobre o mesmo ditada pela sociedade, pela religião, pela família, pelos média e pela moda.

A religião com o pecado, a sociedade com o decoro, a moda com as imagens perfeitas e irreais , o estado com normas, as leis e a formatação imposta pela via do ensino, constituem todas elas um conjunto alargado e elevado de barreiras à aceitação individual do Corpo.

Após a passagem da barreira do EU, através da aceitação do que somos e como o somos, ficamos prontos para esta etapa mais difícil, longa e dolorosa.

Até aqui fizemos um caminho interior, só nosso e ao qual apenas acederam os mais próximos ou mais íntimos. A partir daqui precisamos de espaço, inicialmente podemos faze-lo dentro da nossa privacidade, no nosso quarto, na nossa casa e em privado.

Partindo da aceitação do EU iniciamos o caminho em direcção à aceitação do Corpo ganhando determinação e força para superar esta barreira.

Se me aceito por dentro não faz sentido não me aceitar por fora.

O meu Corpo é o meu Corpo, é único e é só meu, é a “roupa”, o “fato”, o traje que a natureza me deu e que moldei ao longo da vida na minha caminhada, com a minha prática desportiva, com a minha alimentação e com o meu trabalho.

Independente do que fiz e como fiz, deu muito trabalho a esculpi-lo, é fruto do que sou, do que fui e do que serei, acumula a minha vida ao longo dela.

Cada cabelo branco ou desaparecido, cada cicatriz, cada ruga, cada prega, cada ponto do meu corpo tem uma história, uma vivência, tem o resultado da minha vida e do meu Ser.

Aceitar o meu Corpo é aceitar o meu Eu, o meu passado e o meu futuro, é aceitar a possibilidade de o manter, de nada fazer, mas também é aceitar a possibilidade de através da pratica desportiva, da alimentação, a da meditação, do exercício e porque não da ciência de o mudar, de o trabalhar, no entanto faça o que faça ou aceite o que fiz, é e será o meu Corpo.

Olhar e aceitar, ver ao espelho e reconhecer, respeitar, entender que parte de mim mesmo, que é único e só meu, é concluir a jornada e ficar pronto para o passo seguinte.

Nesse momento aceito-me plenamente e ultrapasso a barreira do meu Corpo, passo a ser um Ser de corpo e alma, único e indivisível.

Descubro o conforto de andar despido, descubro a minha liberdade individual no meu estado mais puro.

Eu sou Eu, o meu Corpo é o meu Corpo, somos um só, o que me fizerem desde que nasci, perdeu peso, perdeu importância, relativizou-se, não importa mais.

Chegado aqui estou pronto para o mundo, pronto para o próximo passo, pronto para ultrapassar uma nova barreira.


Link para todas as Barreiras
Barreiras 1     
Barreiras 2        Barreiras 3       Barreiras 4
___________________________________________________

19/02/2015

Barreiras - 1: O Eu – Aceitação interior

O Eu – Aceitação interior

Nascemos Naturistas vindos de um meio ambiente auto-suficiente, pleno e repleto de bem estar e conforto.

Não possuímos nada mas temos tudo o que precisamos.

Chegamos leves por dentro e por fora, sem tabus, sem preconceitos, plenos de aceitação corporal e sem roupas.

De imediato a sociedade, a família e o meio envolvente iniciam o nosso processo de transformação criando à nossa volta e dentro de nós barreiras atrás de barreiras, a moral, o social, o preconceito, a hipocrisia, a posse, etc.

Crescemos e vivemos a coleccionar roupa, tabus, barreiras familiares, sociais e profissionais.

Somos desde tenra idade e de forma continuada balizados, repreendidos e formatados através da família, da escola, da sociedade, do estado, dos média, etc.

Quando nascemos não escolhemos nenhuma destas entidades, viemos ao mundo no meio delas, fomos pela família nelas colocados e finalmente condicionados pelo nosso percurso anterior.

No entanto a partir de dado momento podemos escolher alternativas, novos caminhos e novos horizontes, sejam eles interiores ou exteriores.

A adesão interior ao Naturismo é um destes caminhos que podemos e devemos escolher, é um trabalho mais ou menos longo, diferente de pessoa para pessoa.

É uma caminhada a solo ou em grupo na qual aos poucos vamos tomando consciência do que somos, do que nos trouxe até este momento, de tudo o que incorporamos desde o nosso nascimento até ao presente.

O momento em si não escolhe idades ou lugares, acontece simplesmente, chega sem avisar e põe em causa muito do que nos incutiram ao longo da vida, questiona-nos, coloca-nos duvidas e abana o nosso EU.

Ao descobrimos um caminho e uma forma de estar na vida, mais leve, com menos obstáculos e que nos permite Ser e Estar mais perto de nós próprios e da própria natureza, conduzindo a um estado em que o passado e as condicionantes que nos impuseram perdem importância e relevo na nossa vida, tornando-nos mais vivos e mais despertos para o que nos rodeia, permitindo que possamos ver e apreciar a natureza, que a possamos sentir, que a possamos vivenciar e apreciar.

Chegados aqui acabamos de ultrapassar a 1ª barreira, passamos a aceitar o nosso Eu, o nosso interior adquire relevo, permitindo desta forma descobrir e realizar a existência de uma dimensão mais plena, ganhamos assim asas para novos voos permitindo a continuação da nossa caminhada em direcção às próximas barreiras.


Link para todas as Barreiras:
Barreiras 1    
Barreiras 2    Barreiras 3    Barreiras 4
___________________________________________________

15/02/2015

06/02/2015

CNC: Nucleo Jovem

Procuramos jovens naturistas para fazer crescer o nosso núcleo jovem.

Se tens menos de 30 anos adere a CNC.

Apoia o natruismo associativo e aproveita as condições especiasi para jovens.

Conhece 20 motivos para aderir ao Clube e aproveita as condições que a Federação Naturista Internacional promove para jovens.

Junta-te a nós! 


24/01/2015

Bem vindo a 2015...Atreve-te

Um novo ano começa, uma nova caminhada, um novo objectivo!
E tu ? quais os teus objectivos naturistas para 2015 ?
  • Pronto para aderir ao movimento associativo?
  • Pronto para o primeiro passo a Nu?
  • Pronto para converter amigos e familiares em naturistas?
  • Pronto para a nudez social?
Tu escolhes o momento, tu sabes quando dar o passo!

Atreve-te, e mergulha no meio naturista, numa forma de vida diferente e saudável, liberta a mente e o espírito, liberta o teu corpo, solta as tuas amarras.

Esperamos por ti em 2015.
                                             Junta-te a nós.
                                                                         Vive o momento!



27/10/2014

CNC 2014: Dinamica Associativa

Regresso das actividades indoor  

O Clube Naturista do Centro regressou às actividades indoor no passado sábado dia 25 de Outubro com uma forte participação de Associados e amigos.

Com a lotação da piscina quase esgotada, esta actividade constituiu não só um bom prenuncio para a rentrée indoor, mas acima de tudo um grande momento de participação e convívio entre os todos participantes.

O Clube Naturista do Centro realiza esta actividade de piscina indoor pelo 4 ano consecutivo, dando seguimento à tradicional piscina da Federação.

Dinamica Associativa

O sucesso e continuidade deste tipo de eventos promoveu e incentivou à realização de mais actividades do género no país, constituindo no seu conjunto excelentes oportunidades para a promoção e desenvolvimento do naturismo.

Esta sessão contou com caras novas e estreias em actividades indoor, contribuindo para um desenvolvimento sustentado do nosso Clube e das nossas iniciativas.

O Clube Naturista do Centro fruto do empenho e da dinâmica da sua direcção, contando com o apoio e a divulgação por parte de todos os seus Associados, alcança em 2014 num contexto de grave crise económica um aumento de novos Associados face ao ano anterior, o que em conjunto com as renovações realizadas tornaram possível o crescimento do nosso Clube no corrente ano.

Esta dinâmica traduz-se ainda num maior apoio financeiro à Federação Portuguesa de Naturismo e Federação Naturista Internacional, através da emissão do Cartão Naturista e respectivo selo, pelo simples facto de todos os nossos Sócios independentemente da sua idade serem federados.

Este resultado alcançado a quase 3 meses do final do ano permite-nos olhar o futuro com uma forte convicção que o nosso trabalho e o apoio dos nossos Associados é um factor determinante em prole do desenvolvimento e crescimento do Naturismo em Portugal, do associativismo naturista e de um projecto onde a família, a tolerância e o respeito pelo próximo são palavras vividas e sentidas diariamente por todos os que nos acompanham e connosco partilham a vida naturista.

Convivio

Após mais uma sessão de piscina ao natural, com mais uma puxada aula de hidroginástica ministrada pela Sofia, seguimos para a sede da FPN, para a realização de uma ceia partilhada.


Saudações Naturistas

A Direcção do CNC
Júlio Esteves 
Rita Bernardo
Paulo Garcia

11/09/2014

Convesa a NU com a Carla Sofia

Entrevista na Rádio Liz, Uma convesa a NU com a Carla Sofia, no programa "Três prá Uma".

O CNC esteve presente através de uma entrevista por telefone na Radio Liz, aproveitando a mesma para entre outros temas divulgar as praias do distrito de Leiria.




17/08/2014

Portugal a NU

O jornal Publico de 16 de Agosto publica uma excelente reportagem sobre o naturismo em Portugal.

"Damos a volta às sete praias oficiais de naturismo em Portugal. Visitamos um turismo rural naturista. E conversamos com o presidente da Federação de Naturismo..."

Apresentamos os nosso parabéns aos autores por este trabalho, pela visita às praias e pelas entrevistas realizadas.

Uma palavra de apreço e agradecimento a todos os entrevistados pelo seu contributo para este artigo e pela opinião dada sobre cada espaço visitado.

Um trabalho de Alexandra Prado Coelho, Luís J. Santos e Mara Gonçalves que ajuda a por a nu alguns dos problemas existentes como a falta de sinalética, a invasão têxtil ou a falta de apoios de praia. 

29/07/2014

Encontro Flash: Praia do Meco - 2 de Agosto

Vamos todos ao Meco no próximo sábado!

Aparece, contamos contigo!


Evento no Facebook.

 
JUNTA-TE A NÓS! VIVE NATURALMENTE!
#Meco #Praia do Meco #encontro #naturismo 
______________________________________________________ 

26/06/2014

O naturismo na França

O turismo de França continua a promover o Naturismo através de nova campanha, em comjunto com a  Federação Francesa de Naturismo e França 4 naturismo anunciaram a renovação da campanha “Naturistas por Natureza”



A operação que pretende promover o naturismo francês e conquistar 16% dos franceses que estão dispostos a testar as férias naturistas começou em 2013

No site oficial da campanha e no YouTube podes encontrar os vídeos já realizados.

Mais informação aqui e aqui.

25/06/2014

Estes texteis tem cada problema!

Chegou à praia.

Estende a toalha, olha em volta e, cuidadosamente, vai retirando as camadas de roupa até estar de biquíni/fato de banho.


Sente-se intimidada/o? 
 Há quem, naturalmente, responda que sim. 

Mas não é caso para levar as mãos ao rosto em desespero: há cuidados de verão que podem ajudá-la/ajudá-lo.

Se é têxtil esta noticia pode ajudar, se és naturista poderá ajudar-te a cuidar do corpo e da mente.

Adere ao naturismo e aceita o teu corpo, cuida dele mas não te deixes intimidar.
____________________________________

20/06/2014

Turismo Naturista


Dados de um inquérito realizado em 2011. 

Deixa-nos o teu comentário sobre o que mudou em Portugal nestes últimos 3 anos. 

Já pensou em despir-se completamente na praia, viajar num cruzeiro naturista ou até escalar uma montanha nú? Se para alguns só pensar nisso é embaraçoso, talvez os números de quem já o fez o surpreendam. De acordo com o nosso estudo sobre o Turismo Naturista, quase 1 em cada 3 participantes de toda a Europa afirma já ter feito nudismo em locais públicos. Mas onde é que vão nas suas férias naturistas? Quais as melhores praias? Vão com a família e amigos? E será o nudismo uma boa forma de ter um caso romântico? Veja o nosso infográfico em cima e descubra mais sobre o porquê, onde e com quem as pessoas praticam nudismo…

 Onde vão nas férias nudistas? 

Na Europa, o topless é uma prática comum e pode-se dizer que é um passo pequeno do topless aos banhos de sol em nú integral. É por isso surpreendente que, dos que afirmaram já ter praticado nudismo, apenas 28% afirma tê-lo feito na praia. O estudo conseguiu ainda reunir uma série de destinos naturistas. Reserve voos para Espanha se quiser experimentar as praias mais populares – não é por isso uma surpresa que o “Dia Sem Fato de Banho” tenha começado no país vizinho em 2007.

Talvez pela sua famosa atmosfera liberal e relaxante não seja de estranhar que as Ilhas Baleares sejam um dos destinos mais famosos, principalmente Ibiza e Formentera. E o clima ameno durante todo o ano das Ilhas Canárias é provavelmente a razão do grande número de naturistas que por ali passam as suas férias. A costa Dalmatiana da Croácia também foi citada recorrentemente e as suas praias magníficas e recatadas são o perfeito destino para os mais tímidos naturistas.

O Meco também foi citado como local de culto naturista e não só por naturistas portugueses.

O que é surpreendente é que mais de metade dos naturistas que responderam ao nosso estudo participaram num cruzeiro naturista. Este tipo de férias cresce cada vez mais com alguns cruzeiros naturistas a serem criados anaulamente, principalmente no Mediterrâneo e Adriático.

Porque que fazem nudismo? 

Muitos não têm ideia porque é que muita gente se sente confortável estando nú em locias públicos, mas talvez os nossos resultados surpreendam, uns impressionantes 50% nos naturistas fazem-no porque sempre foi feito na sua família – não porque decidiram num dia despir-se.

Obter um bronzeado integral parece ser uma explicação lógica, mas apenas 16% o fazem por esta razão. Parece que para a maioria dos naturistas, tirar a roupa em local público tem uma forte ligação com o que os rodeia, a natureza. 63% dizem que o fazem para se sentirem em harmonia com a natureza, e 60% afirma que o nudismo é agradável porque os faz sentir como vieram ao mundo.

Com quem praticam o nudismo? 

Apesar da disposição das pessoas para se despir em público, mais da metade daqueles que o fazem dizem nunca o terem feito em lugares onde poderiam encontrar alguém conhecido. A razão que apontam para tal é que sentiriam vergonha.

Talvez isso tenha algo a ver com o facto que 44% já se sentiu observada enquanto praticavam nudismo. Parece que o nudismo é mesmo considerado uma atividade em família, já que apenas 27% respondeu que nunca faria nudismo com os seus pais ou filhos.

Mas será uma boa forma de ter encontros amorosos? Na verdade não, e pode até ficar desapontado ao ver que 69% respondeu nunca ter tido nenhum relacionamento amoroso enquanto praticava nudismo.

É um valor demasiado expressivo que deita por terra o preconceito que muitos têm sobre o nudismo. Fonte
_________________________________________________________________

18/06/2014

20 motivos para aderir ao CNC, FPN e INF


1 - Os Naturistas Federados estão todos sob o mesmo guarda-chuva, nacional e internacional.
Só o facto de se pertencer a organizações de maior alcance (nacional e global), é motivo suficiente para participar deste movimento.

2 - INF e FPN são organizações democráticas , tal como o nosso Clube.
Todos os representantes são escolhidos de acordo com os respectivos estatutos.


3 - Os nossos membros reúnem anualmente para decidir democraticamente o nosso orçamento e actividades para cada ano.

4 - Os nossos representantes  reúnem anualmente com os restantes Clubes e Associações para decidir  democraticamente sobre o orçamento,  actividades e caminho a seguir em Portugal pela FPN - Federação Portuguesa de Naturismo, e indicar as opiniões/orientações que a FPN deve seguir na sua relação com a Federação Naturista Internacional e Federações congéneres.

5 - Da mesma forma as Federações Naturistas Europeias seguem o mesmo caminho aprovando um orçamento europeu dentro da estrutura da EUNAT e tomando decisões sobre o naturismo na Europa e respectivas actividades, reunindo em congresso Europeu anualmente.

6 - Apoio às Federações : A INF - Federação Naturista Internacional (International Naturist Federation) apoia as Federações nacionais a pedido destas.

Apoia ainda a realização de encontros familiares permitindo preços e actividades muito vantajosas para os portadores de Cartão Naturista.

7 - Através da participação activa nas actividades, encontros e estruturas das organizações naturistas podes contribuir para a influência ideológica nacional e mundial levando o naturismo cada vez mais longe.

Mesmo sem participares ao seres associado está a apoiar e a contribuir para manter todas estas organizações a funcionar.

8 - Poderás se assim o desejares vir a ser eleito para os corpos sociais destas organizações contribuindo ainda mais para o seu desenvolvimento.

9 - Podes desenvolver trabalho voluntário dentro da estrutura do naturismo em diversas áreas.

10 - A Federação Portuguesa de Naturismo defende os direitos dos membros de cada uma das suas associações junto das entidades competentes reforçando assim os Clubes e Associações nela filiados.

11 - A FPN trabalha ainda em conjunto com os Clubes e Associações nela filiadas para o aumento do numero de espaços e praias em Portugal.

12 - INF tem verbas próprias para apoiar despesas relacionadas com os direitos dos naturistas junto dos órgãos de soberania.


13 - E, claro, o Cartão Naturista Internacional com o selo anual INF-FPN, permite o acesso a muitos locais de férias e obter descontos, permite visitar clubes de outras regiões e países.

E dá-nos oportunidade de participar em eventos apoiados pela INF como a Gala de Natação, Torneio de Petanca, encontros de juventude e de famílias todos muito baratos, sendo subsidiados pela INF.



14 - Aproveitar os protocolos do Clube e da FPN.

15 - Participar na piscina naturista organizada pelo Clube a preços de Sócio.

16 - Participar na Légua Nudista do Meco com desconto na inscrição representado a equipa do Clube.

17 - Participar no Yoga Naturista em Lisboa cuja actividade é exclusiva para portadores de Cartão Naturista Internacional emitido pela FPN.

18 - Participar nas actividades com e sem roupa organizadas pelo Clube, como caminhadas, encontros de praia, encontros em campings e outras.

 19 - Conhecer, partilhar ideias e conviver com outros naturistas facilitando assim a socialização e integração dos naturistas no naturismo.

20 - Organizar as tuas próprias actividades ou propor ao Clube actividades não programadas.

Se ainda estás indeciso encontra aqui mais 30 razões para aderir ao Clube Naturista do Centro.

E tudo isso quanto custa?

A quota associativa do Clube já inclui o Cartão Naturista Internacional e o selo de revalidação bem como o contributo da Federação Portuguesa de Naturismo à Federação Internacional de Naturismo.

Assim de uma só vez estás a apoiar a  3 instituições naturistas a nível local, nacional e mundial, contribuindo para o desenvolvimento, a promoção e a defesa do naturismo em 3 patamares diferentes.

De 22.5€ a 30€ por ano ou seja por cerca de 2 a 2.5€ por mês contribuis e apoias uma filosofia de vida que se encontra divulgada por todo o mundo.

Ao aderires ou renovares a filiação no Clube Naturista do Centro estás automaticamente a realizar tudo o que acima foi dito.

Sabias que o CNC é o único Clube/Associação em Portugal com todos os seus membros estatutariamente vinculados à FPN e à INF ?

Com este artigo esperamos que sintas a partir de hoje que ao pertenceres ao CNC, pertences e estás também a contribuir a nível nacional e mundial para a FPN e para a INF, e que tal como nós te sintas orgulhoso de pertencer e contribuir para este grande movimento de libertação que é o Naturismo.

Todos, mas mesmo todos somos importantes neste movimento e só todos juntos podemos dar força e utilidade às organizações a que pertencemos, bem como utilizar a utilidade que elas nos proporcionam.

Incentiva os teus amigos e familiares a aderirem ao CNC e simultaneamente a federarem-se  na FPN e na INF.
_________________________________________________________________

18/04/2014

Munique a Nu

Foto: jornal Publico

A cidade de Munique (terceira maior cidade do país) legalizou a nudez em publico criando em simultâneo 6 zonas exclusivas para a pratica do nu total.

 Os adeptos do naturismo, nudismo e todos os que gostam de estar ao ar livre sem roupa podem assim tomar banhos de sol, fazer piqueniques, caminhar ou praticar actividades a nu dentro das zonas criadas para a pratica de estar nu.

11/04/2014

Sexo pode ser Naturismo?

Num excelente artigo o blog Naturismo Peru consegue um raro exemplo de como se pode inverter a relação entre o naturismo e a industria do sexo.
O que têm em comum a activista brasileira Paula Maciel, a Greenpace, a Playboy e o Naturismo ?
Normalmente o naturismo é associado ao sexo sem ter nada a ver com o mesmo, muitas vezes é mesmo usado indevidamente por sites e utentes de sites de conteúdo sexual.

A situação acima descrita faz com que muitos sites naturistas sejam considerados de sexo e muitas redes sociais bloqueiem o naturista de forma recorrente.

Neste artigo o blog Naturismo Peru faz o inverso, partindo de uma publicação da revista Playboy publica um artigo naturista em que a fonte é uma revista ligada à industria do sexo, mostrando como o activismo por um mundo melhor, a natureza, o naturismo e meio ambiente podem coexistir de forma construtiva com a industria do sexo promovendo a defesa da natureza selvagem com enorme impacto. 

A forma como o blog Naturismo Peru  relaciona estas 4 variáveis:  
Paula Maciel;
Greenpace;
Playboy;
Naturismo.
é brilhante e mostra como a criatividade ao serviço do naturismo pode ter resultados inesperados e positivos.

Nota. La revista Playboy precisamente no es una revista naturista, pero vamos en si sobre la belleza femenina que se desnuda para representar o proptestar por el medio ambiente del la Amazonía, como se encuentra en la definición de la Federación Naturista Internacional (FNI) "El naturismo es, una forma de vivir en armonía con la naturaleza, caracterizado por la desnudez en común, con la intención de favorecer el respeto por uno mismo, por los demás y por el medio ambiente".

Artigo publicado originalmente em: Nat2020

20/03/2014

5 Motivos para ir de férias naturistas com os seus filhos


Quantas vezes viajou em férias naturistas com os seus filhos?

Se nunca realizou férias naturistas com os seus filhos tal pode dever-se a um dos seguintes motivos:
  • É fora do normal;
  • Não é adequado para as crianças;
  • As pessoas naturistas são bonitas – de que forma olhariam para mim / nós;
  • Nunca se lembrou;
  • Não existe um motivo em particular.

5 Motivos para viajar com crianças em ambiente naturista (uma excelente ideia para férias).

Poupar tempo e dinheiro
Quando se viaja como naturista não existe necessidade de transportar muita roupa. Viajar em família "em modo naturista" poupa muito trabalho e tempo em fazer e desfazer malas, arrumar e desarrumar, etc , e ainda pode ajudar a poupar dinheiro.

Muitas companhias low cost não incluem a bagagem de porão no preço do bilhete, logo cobram tudo o que não levar como bagagem de mão.

Exemplo – Se uma low cost cobrar 25€ por uma mala de 20kg em cada voo, uma família de 3 pessoas naturistas poderá conseguir viajar com uma mala poupando 50€ por voo – nada mau nos tempos que correm :)

Mais fácil para crianças pequenas e menos comparações
Famílias com crianças pequenas ficam com a vida facilitada, não necessitam de a vestir diariamente nem trocar de roupa sempre que se suja...lol.

Facilitador para criança pequena que pode brincar no exterior nua sem estar sempre a pedir para que a vistam antes de sair..

As crianças mais velhas encontram um modo de estar mais facilitador para a sua imagem, sem estarem preocupadas como que vestir ou com o que cada um veste, no limite todos são iguais, focando-se em quem somos e não no que vestimos.

Ou seja, excelentes valores para aprender enquanto criança.

As crianças aprendem sobre o seu corpo.
Vivemos numa sociedade onde tudo se esconde e tudo se mostra ao mesmo tempo.

Enquanto muitos escondem o seu corpo na praia, não tomam banho na escola e procuram não mostrar o seu corpo, tudo se mostra na imprensa escrita e na tv, com o corpo largamente modificado e manipulado pelo photoshop criando uma imagem "perfeita" de corpos que não existem.

Esta dualidade apresenta uma realidade completamente deturpada do corpo humano levando as crianças e mesmo os adultos a recusarem o seu corpo por comparação com corpos que não existem.

Quando as crianças estão em praias, resorts ou outros lugares naturistas, a nudez é natural e real.

Elas vão descobrir corpos de todos os tamanhos e formas, vão descobrir todas as imperfeições e realidades do corpo humano, vão descobrir que o seu corpo é tão normal e imperfeito como o corpo das pessoas que as rodeiam, contribuindo assim para que aceitam o seu corpo com toda a normalidade.

A diversidade conduz à aceitação
Como já foi dito antes diversidade realmente leva a aceitação,. não apenas para as crianças, mas também para os pais. Conhecer e conviver com outras pessoas que gostam tal como você de ter escolhido fazer algo diferente do que o "normal", ou seja, que tal como você escolherem passar as suas férias num local naturista.

Estar num espaço naturista e encontrar outras pessoas que estão fazendo o mesmo que nós tornam a nossa escolha natural, fazendo-nos sentir que afinal o caminho escolhido nada tem de errado e é perfeitamente natural para nós e para os outros.

Encontrar no mesmo espaço corpos tão diferentes, também conduz à aceitação do seu corpo adulto, das marcas do tempo e da vida, de como o seu corpo tal como o dos outros é igualmente diferente.

E se pensou que o só o corpo se alterou com a maternidade ou com a idade desengane-se, vai encontrar muitas outras mães cujos corpos também se modificaram após o nascimento dos seus maravilhosos filhos. Afinal à algo mais natural e grandioso do que dar à luz?

Apenas Ser

A socialização do nu conduz à aceitação do seu corpo, dos corpos dos seus familiares e de todos os que o rodeiam em espaços naturistas, fazendo com que se sinta mais centrado em você mesmo e não no que o rodeia.

Sua família vai sentir que estarem juntos em família nos espaços naturistas é perfeitamente natural, tal como o é com as outras pessoas que o rodeiam.

Vai descobrir que os naturistas tendem a olhar olhos nos olhos, estando mais interessados em ouvi-lo e em partilhar consigo do que a estudar as partes do corpo humano.

É muito gratificante poder sentir uma paz interior e ser apenas você.

Font